3 de novembro de 2009

Findar...

Ainda preciso me entender, compreender o que eu vim fazer aqui, não consigo enxergar meu caminho, minha vista tem ficado um tanto turva diante desta estrada! Meus pensamentos se fundem e me confundem por inteiro, quero me mesclar à toda essa fusão interna e viver todo o lixo e o luxo, banhar-me da água e do óleo e carregar as melhores sensações e também os melhores sentimentos que tornem minha vida sensivelmente harmonica.

Não me perco mais do que o necessário...

Um bom olhar, sutil observação que torne aquele momento crucial, venenos leves, esconder alguns machucados, por à mostra outros, sorrir e disfarçar, lamentar e se gabar, procurar não entender o que foi dito quando o momento de ouvir for impróprio, ou até mesmo pelo simples fato deste momento não poder acontecer. Fazer-se de desentendido? cantarolar, parar no tempo, entrar no cosmos e esquecer de todos, estando presente, estando sagaz, observando à TUDO e à TODOS... é, até aquele pássaro que pousa no alto do morro que seus olhos não visualizam nítidamente, mas que alguns 'feelings' desdobram fácil. Vamos findar todos esses conceitos de personalidade impostos, a cena é sua, o palco é sua vida, você é o ator e também seu proprio diretor, nessa trama só você atua e dela só você faz parte.

Talvez isto torne a vida menos sofrida, tadinha! sempre sendo culpada por todas as tristezas e fracassos humanos (é a vida! e que droga de vida! porque a vida fez isso comigo? odeio minha vida!) aprenda a se culpar, e concertar seus próprios erros, reajustar seu perfil e desculpar-se de suas mancadas... você usa a vida e não o contrário, então gaste seus instantes com moderação, ser de um jeito só é extremamente desgastante, mas viver camuflando nem sempre é o melhor remédio pra solução de seus problemas, por favor evitemos certas metamorfoses.

Bruscamente a tristeza
se lança do ventre da desesperança e
a agonia sobrepuja o tempo,
esvaindo o contato mais íntimo
e transformando a memória
de várias andanças
em questões e lamentos.

Quando a certeza
lava a alma em prantos
e faz de belos devaneios
uma aventura vazia,
reconstruo sentimentos
e padeço, somente,
por terminar nossa história
nos versos desta poesia.

Talita Oliveira

22 de setembro de 2009

A arte do desequilíbrio

"Toda a poesia - e a canção é uma poesia ajudada - reflecte o que a alma não tem. Por isso a canção dos povos tristes é alegre e a canção dos povos alegres é triste" (Fernando Pessoa)

Então, pode-se dizer que até mesmo quando estamos bem, o mundo esta sintonizado adequadamente a frequência humana e a harmonia paira sobre o universo, existirá aquele que irá provocar de inúmeras formas, suscitar a discordância para todo o caos gerar? SIM

As pessoas não estão satisfeitas de nada neste mundo, nem mesmo quando tudo até por milagre parece "blue", aquela vontade de perder um bom encontro a dois, um cinema especial, uma comemoração de namoro, ou até mesmo uma ligação em plena magrugada!

É, o real valor material e imaterial do mundo se perdeu, em meio ao preconceito, disconfianca, falta de amor, falta de carinho, olhares insensíveis perante TUDO e não somente o que cabe ao próprio umbigo, orgulho demasiado...

Quem disse que o mal do homem é a expectativa que ele cria? isto foi apenas uma constatação de Shakespeare, quanto a levar essa citação pro lado oculto de sentir-se frustrado por criar expectativas e tais não serem atingidas, bem... Vos afirmo que a raiz de boa parte dos problemas se procede pelo simples fato de como interpretamos os casos e causas.

O homem tem uma incrível capacidade de desviar-se do caminho hábil, quando simplesmente deixa sequer um de seus tempos se perderem... (Presente, Passado ou Futuro), cada um com sua importância, mas cada um em seu devido tempo! Tempo, é assim que os chamam, não?

Talita Oliveira Gomes

15 de julho de 2009

"Contratuando com um analista"

É na afirmação de Clarice Lispector que inicio esse humilde texto: "Sobre mim, sobre os outros e sobre a vida. Porque... para mim o importante não são os fatos reais, mas sim sua repercussão no indivíduo".

Muitas vezes a tentativa de resolucionar ou de demonstrar algo ao homem torna-se infundada quando o meio usado é mal interpretado pelo outro, conviver com a contraditoriedade humana e sua inconstância é extremamente difícil, seja no trabalho, com os amigos, com familiares ou no relacionamento amoroso.
Shakespeare dizia que nem a altura, peso ou músculos tornam uma pessoa grande, mas sim a sua sensibilidade sem tamanho e salientava isto muito bem, vez ou outra me pego justificando essa minha auto-suficiência incerta, que ora se torna dependência. Sensibilidade é preciso! mas, que droga! esse mundo capitalista restringe quase todas as nossas ações! que insensível, não? Ai se sêsse um analista que me faça entender, ou ao menos conviver em paz com isto. O homem vive no contraditório e em sua inconstância, come e bebe nela que até a sua real moradia se perdeu há séculos diante disto, seria necessário mais que palavras gramaticalmente erradas para resolucionar isto na vida das pessoas, e eu não me arrisco a tentar tal feito.
Cada indivíduo vale de acordo com as consequências e não com as intenções, quer algo mais contrário que isto? quanta incoerência, não? Difícil é enxergar com outros olhos as inúmeras tentativas de trazer algo bom, mesmo que alguma pedra no caminho nos faça tropeçar... Como lidar com essa dificuldade é a questão, eu ainda não sei, e você?

"Evidentemente a mente é como um baú, e o homem decide o que nele guardar, mas a razão prevalece e impões seus limites. Ele permite se esquecer de lembrar, é como se pasasse a vida inteira eternizando uma miragem"

10 de julho de 2009

Dirão, em som, as coisas que, calados, no silêncio dos olhos confessamos?

Dizem por ai que a vida é feita de oportunidades, delas temos aos montes! Esse blog, não é nada mais que uma OPORTUNIDADE de poder destilar minhas hostilidades ou então sutilezas, minhas vontades mais internas, ou até mesmo as mais transparentes.
Creio que é extremamente difícil expor nossos pensamentos ao mundo, imagine então todos eles? O mundo não se sustentaria, correto? Por trás das capas, das personalidades, das túnicas, dos turbantes, dos lençóis, de um computador ou até mesmo de uma postura autoritária, somos humanos, e perdemos isto com o passar do tempo. Acredito em muitas coisas que quase ninguém mais direciona crédito algum, só que ainda creio, assim como também não acredito mais em muitas apostas exercidas pela humanidade. O que é essencial? as inumeras oportunidades de expor nossa composição humana ao mundo, nos piores e melhores momentos da vida que levamos. Como diz por ai um GRANDE amigo meu: "O IMPORTANTE É ACREDITAR", ora é o poder que nos levanta e ora a força que nos faz cair, estamos expostos e respectivamente deveremos estar DISPOSTOS a tudo, enfrentar nossos temores com toda a força possível. Expor nossos sentimentos é algo que deveria nos fazer bem, se estes por muitas vezes não chegassem a até mesmo nos assustar... o importante é não reprimir o que o coração necessita liberar, o que a nossa garganta pede pra expor, o que nossos olhos ofuscam à todo momento. A saudade sabe como apertar... saudade de um cheiro, uma roupa, um lugar ou de alguém muito especial que mora longe.
OPORTUNE sua vida, e aproveite seus pais, seus amigos enquanto são e enquanto perto estão de você, seus demais familiares, seus sobrinhos postiços, seu namorado(a), seu cachorro, sua música preferida, seu lugar favorito e seu cochilo gostoso da tarde ou até altas horas do dia... ou então, oportune seu Blog, revitalize seus pensamentos e exprima-os ao máximo, não deixe que o silêncio tome conta do que não o pertence!

" Tudo que move é sagrado e remove as montanhas com todo cuidado, todo dia é de viver, para ser o que for e ser tudo. Sim, todo amor é sagrado"