Pular para o conteúdo principal

Seja um amor ou um vício, um hábito não é uma necessidade (...)

Aquilo ou alguém não deixa de ter sua devida importância para o mundo, eles apenas deixam de ser prioridade para você, se seus caminhos são diferentes e vão de embate aos seus vícios e até mesmo seus hábitos, então você os encara e busca viver sem os mesmos.
É necessário perceber que existe um fim para TUDO na vida, fim este que poderá ser humano ou divino. Aceitar que chegou ao fim é um começo, não se pode substituir tudo, acredito, por exemplo, na ideia de que existem pessoas insubstituíveis, momentos raros e sensações únicas na vida. Pode-se então viver de outra maneira, sob novos ventos, horizontes e novas perspectivas. É preciso se deixar cercar pela felicidade, por pessoas que querem te fazer sorrir e te fazer BEM, porque se você vive algo que não te satisfaz "por inteiro" e não te trás coisas boas não vale a pena. Albert Einstein dizia que "Se os fatos não se encaixam na teoria, modifique-os". Se existem estudos que apontam que o Tabagismo é um hábito e não um vício, aquele alguém também não precisa fazer parte de sua vida só porque você acha que sim. Abra a porta para estes novos ventos, dê importância ao que você gosta de fazer, ao que você PRECISA fazer para continuar galgando bons espaços em toda dimensão de sua vida. Agradeça todos os dias por suas conquistas e lute a cada instante por aquilo que você acredita, sem machucar muito a si ou a outrem. Porque sabemos o quanto é DIFÍCIL mudar o que parece enraizado dentro de nós.
E se ainda acha que não consegue abandonar, lembre-se: O tempo transforma o mundo inteiro, cura todos os vícios, modifica até as nossas virtudes, as coisas passam e precisamos deixar que elas saiam de nós, recomeçar diante de algo que não teve fim ou que ainda vive em você? Não se pode ressurgir diante do que não é cinza (...)

Talita Oliveira

Comentários

  1. Parabéns Oliveira! grande texto! "Não se pode ressurgir diante do que não é cinza" (muito bom!)

    ResponderExcluir
  2. Mais um dos muitos que são criados a partir de nossas conversas informais e reveladoras...adooooroo...quer retrato maior para o q conversamos ainda hoje? Transcrever sentimentos, ilusões, afeições e desapegos é com vc e seus vários momentos de Martha Medeiros.kkkkkkk

    ResponderExcluir
  3. Parabéns cada dia que passa tenho mais orgulho!!

    ResponderExcluir
  4. Flavinha Teles29 setembro, 2010

    "Se os fatos não se encaixam na teoria, modifique-os".
    ERA O Q EU TAVA PRECISANDO LER HJ,EXATAMENTE HJ E REPENSAR. Porque sabemos o quanto é DIFÍCIL mudar o que parece enraizado dentro de nós.
    LINDO TEXTO :)

    ResponderExcluir
  5. Impressionante seu texto Talita, adorei mesmo!!Muito do que está escrito, já passei, e tenho certeza que muitas pessoas ao lerem se indentificarão..bjos menina Parabéns!!

    ResponderExcluir
  6. A cada texto é perceptível a sua evolução com as palavras e com as idéias, parabéns!

    ResponderExcluir
  7. EU fiquei maravilhada com o seu texto , uma boa lição pra se refletir o que realmente é necessário para cada um de nós !

    ResponderExcluir
  8. Adorei o texto..o medo de mudar, o medo do novo,sempre achamos que não vai dar certo, porque não damos chances as novas perspectivas

    ResponderExcluir
  9. impressionante.. ameei esse texto..!

    ResponderExcluir
  10. Xuxuuuu, não sabia q vc fazia textos assim nãoo...
    parabénsss, sãoo lindosss ...
    pagueii pauuuuuuu !!!
    assinado : Brodinha --- jéssica :)

    ResponderExcluir
  11. Um ano que te conheço exato 1 ano e a quase 7 meses conheco seu blog, ja li todos os seus textos rsrs leio e releio são ótimos, admiro vc como pessoa e boa escritora que é! Seus textos sempre me dizem algo, por mais que leia 1,2,3 vezes em cada uma delas uma lição diferente que me fortalece, por mais que ja tenha virado cinzas...
    Reme, nao pare! Seu bom coração te levará longe.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

PASSADO, PRESENTE & FUTURO

Nem TUDO o que aparentemente é bom, faz bem para você. Neste sentido, bem assim são as pessoas. Não sabemos o que o destino nos reserva, vivemos planejando, antecipando momentos, dias, meses, anos, décadas e sempre estamos a frente de nosso próprio FUTURO. Interessante é que não sabemos sequer aonde iremos chegar, apenas, o máximo que podemos ter em mente é o que DESEJAMOS, mas, muitas vezes sequer isso conseguimos materializar nas nossas vidas. Nós, eternos seres errantes, na luta contra nossa própria personalidade, na luta contra nossos próprios lobos (internos) diários, temos que enfrentar um UNIVERSO cheio de inconstância e imprevisibilidade lá fora! O mais interessante é que aquilo que desejamos HOJE, pode não ser mais o que queremos para AMANHÃ, sequer aquilo que um dia almejamos ter no passado! Como podemos compreender tamanha falta de certeza sobre nós mesmos? Ao mesmo tempo questiono: O que seria do HOMEM se não fossem seus sonhos? Sonhar, mesmo que sentindo o objetivo um po…

DESEJOS HUMANOS

O homem necessita da obtenção do sentimento de pertencimento social, saber compreender que de FATO suas ações tem grande impacto e notoriedade para o tão almejado alcance da transformação social, propiciando a mudança do status quo. Ser humano é poder reinventar-se a cada dia, mesmo diante dos impactos pessoais, políticos ou sociais que o MUNDO vivencia cotidianamente, diante disto, garantir direitos parte não somente da obrigação Estatal, mas, dos, "pequenos" munícipes, que possuem poder de VOZ que jamais nenhum passado histórico opressor, como a DITADURA MILITAR poderá calar a força de cada um. Questiono-me o que é a vida, senão a luta pela mesma, pela sobrevivência, por permanecer ativo e forte diante de tantas AUSÊNCIAS, estejam elas baseadas em qualquer aspecto. Enquanto cada um faz a sua parte, o mundo vai transformando naquilo que mais desejamos, um lugar adequado para se viver, ou, pelo menos, passível de se habitar para a sobrevivência social. Chega um determinado …

Mar, amar, remar e não parar...

No desejo de sentir o que nunca senti, de enxergar o que ainda não vi, de sonhar algo novo e acreditar mais uma vez, porque um dia deixei de acreditar, de não querer mais amar, de achar que nunca amei, de cansar de saber tudo o que sei. 
Tenho visto, vivido e sentido o ser humano fugindo de suas verdadeiras responsabilidades sentimentais, quando sofre, penaliza-se, quando sente-se feliz, responsabiliza a outrem. Então me questiono.: como pode um ser humano dotado de tanta autonomia depender tanto do outro, não enxergar seus próprios valores e principalmente, desacreditar no amanhã? 
Sinto-me exausta de embarcações estranhas, cansada do novo que não trás novidades, de meias pessoas e meias verdades, por isso sei, não tem sido fácil pra você, diversas vezes virar a página, rescrever diversas histórias, viver tempos turbulentos, tempos calmos, tempos em que o tempo não importava, tempos em que voltar ao tempo necessitara, de chegar o momento, de esquecer o sofrimento, ou mais …