Pular para o conteúdo principal

Queda Insana

É certo de que em algum ou muitos momentos em nossa vida nós iremos dar de frente à determinadas situações em que enxergaremos o fundo do poço, pois bem, quando estas situações chegarem na sua vida, não se desespere, pois, dizem por ai que este é o melhor lugar do mundo para se estar, então, ouvindo isto com tanta veemência me encaquetei a saber o porque de tal afirmação... responderam-me que é a partir de lá que podemos subir e refazer gradativamente o começo de TUDO que se destruiu, de tudo que se perdeu em meio aos errantes caminhos da vida que nos direcionamos. Sei bem que não deve ser nada fácil adentrar por várias vezes ao fundo do poço, por inúmeros momentos sofrer, enxergar a tristeza de perto o caos inteiro caindo sobre você e toda sua vida, a solidão diária e/ou o desespero periódico.

Bem... de uma certeza eu tenho: as diversas vezes que você caiu, te fizeram enxergar situações diferentes, te deram pensamentos diferentes sobre as coisas, maneiras diversas de olhar o que sempre esteve à sua volta e nunca obteve sua devida atenção, fatos que passaram despercebidos e acima de tudo, acalento ao seu coração em justificativas internas plausíveis à você, de forma a te amadurecer e te proporcionar paz ao que tanto de fazia inquietar nas inúmeras noites perdidas, de extrema insônia e lamento.

Sendo assim, cá estamos... e pensando: como chegamos ao fim do poço? erros? caminhos tortos? decepção? Ou todos estes atos juntos?

Bem... Sobre erros, erraremos sempre! Seremos eternos errantes (...) Sobre caminhos, entraremos em atalhos achando ser o caminho certo, entraremos em caminhos que veremos no final que verdadeiramente eram apenas atalhos e não nos demos conta (...) E quanto à decepções, bem, essa é um tanto mais complicada... a decepção vem na verdade da expectativa que o ser humano cria em volta de determinadas coisas ou pessoas, se não criassemos expectativas, seria muito simples, viveriamos felizes sempre, mas é TÃO NECESSÁRIO passar pela dor as vezes, assim aprendemos com mais ênfase sobre o que fazer e o que não fazer, o que abrir mão e o que não abrir mão por algo ou alguém.

"Então, vemos que o problema não está exatamente no problema, mas na ação que tomamos diante deste problema, e em como enxergamos e enfrentamos o mesmo, logo, apresse-se afinal, os dias são longos, porém, os anos são curtos. Contudo, 'apresse-se lentamente'".

Talita Oliveira

Comentários

  1. ...errar e aprender com os erros, ir ao fundo do poço e lá encontrar uma pequena luz que te guiará a uma, ou melhor umas, mãos amigas que te guiarão a saída...
    Como diria Paula Toller: "vou errando enquanto o tempo me deixar".

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

PASSADO, PRESENTE & FUTURO

Nem TUDO o que aparentemente é bom, faz bem para você. Neste sentido, bem assim são as pessoas. Não sabemos o que o destino nos reserva, vivemos planejando, antecipando momentos, dias, meses, anos, décadas e sempre estamos a frente de nosso próprio FUTURO. Interessante é que não sabemos sequer aonde iremos chegar, apenas, o máximo que podemos ter em mente é o que DESEJAMOS, mas, muitas vezes sequer isso conseguimos materializar nas nossas vidas. Nós, eternos seres errantes, na luta contra nossa própria personalidade, na luta contra nossos próprios lobos (internos) diários, temos que enfrentar um UNIVERSO cheio de inconstância e imprevisibilidade lá fora! O mais interessante é que aquilo que desejamos HOJE, pode não ser mais o que queremos para AMANHÃ, sequer aquilo que um dia almejamos ter no passado! Como podemos compreender tamanha falta de certeza sobre nós mesmos? Ao mesmo tempo questiono: O que seria do HOMEM se não fossem seus sonhos? Sonhar, mesmo que sentindo o objetivo um po…

Dê-me MOTIVOS

Ninguém vive de promessas, o ser humano necessita de concretude, de FATOS, meios possíveis de se realizar um desejo, um sonho, ou, uma vontade. Dizem que não precisamos de muito para sermos felizes, concordo! Porém, tenho plena convicção que precisamos do "MATERIALISMO DAS PALAVRAS", das ações vistas aos olhos humanos. O ser humano anda tão desacreditado, que a cada dia que passa reinventa novas formas em busca da felicidade, esquecendo-se que ser FELIZ é algo constante, requer passar pelas turbulências diárias da vida, entretanto, ao lado de pessoas que nos dêem MOTIVOS para acreditar, amar e tocar o barco da vida.

"De que adianta falar de motivos, às vezes basta um só, às vezes nem juntando todos" (José Saramago)

Mar, amar, remar e não parar...

No desejo de sentir o que nunca senti, de enxergar o que ainda não vi, de sonhar algo novo e acreditar mais uma vez, porque um dia deixei de acreditar, de não querer mais amar, de achar que nunca amei, de cansar de saber tudo o que sei. 
Tenho visto, vivido e sentido o ser humano fugindo de suas verdadeiras responsabilidades sentimentais, quando sofre, penaliza-se, quando sente-se feliz, responsabiliza a outrem. Então me questiono.: como pode um ser humano dotado de tanta autonomia depender tanto do outro, não enxergar seus próprios valores e principalmente, desacreditar no amanhã? 
Sinto-me exausta de embarcações estranhas, cansada do novo que não trás novidades, de meias pessoas e meias verdades, por isso sei, não tem sido fácil pra você, diversas vezes virar a página, rescrever diversas histórias, viver tempos turbulentos, tempos calmos, tempos em que o tempo não importava, tempos em que voltar ao tempo necessitara, de chegar o momento, de esquecer o sofrimento, ou mais …