Pular para o conteúdo principal

Possibilidades

Ao longo dos séculos, o ser humano vem buscando verdades absolutas sobre determinados fatos e sentimentos, posicionando-se contra a importante e relevante ação da relatividade dos fatos sobre a vida. Diante disto, vivemos entre tantas incertezas e percebemos que tudo ao nosso redor esta passivo à sofrer certas mudanças durante todo o tempo, compreendendo então que existem diversos ângulos sobre peculiares situações, que não existe definição findada para absolutamente nada, sugerindo então, a possibilidade de chegarmos a tantos outros novos resultados "finais",  e principalmente, a tentarmos buscar a felicidade, encontrar um amor, acertar em nossas escolhas por tantas outras vezes, que peculiarmente, dependerá unica e exclusivamente da coragem pessoal de enfrentarmos novos desafios a cada erro ou a cada momento voluntariamente deixado para trás.
 
Deste modo, podemos retirar algo de valoroso de qualquer circunstância que venha a surgir em nosso trajeto, seja ela de cunho benéfico ou não, tal experiência poderá nos ajudar a ampliar o nosso ser, seja para confirmar aquilo em que já sabiamos, discordar de determinadas visões de mundo ou até mesmo para modificar o nosso ponto de vista.
 
Ao longo destes anos, diante dos inúmeros pontos de erros e acertos/ perdas e ganhos, vamos lentamente aprendendo a viver quando aceitamos a incerteza dos fatos, ou melhor, a imprevisibilidade do nosso futuro, e, ao mesmo tempo, concedemos crédito aos nossos instintos, de modo a não punirmos a nós mesmos pelos erros de percurso ocasionados na linha da vida, buscando agir de forma contrária, logo, aprendendo com os mesmos, deixando que nosso coração carregue-nos, como barcos posicionados em favor ao vento, querendo encontrar aconchego, uma parada, um ponto final... ou melhor, um novo ponto final que trará o começo de novas perspectivas, de outros e tantos mais importantes novos prazeres e momentos que todo ser humano almeja, o encontro da paz, do amor e da felicidade ao lado daquele a quem dispusermos entregar nossos melhores sentimentos, com todos seus defeitos e suas imperfeições, porém, únicos para nós e para aquele que o receber de todo bom grado e amor.
 
O sentido do viver esta ligado intrinsecamente ao saber aceitar-se e enfrentar decisões contraditórias, escolher e renunciar, compreender o outro em toda sua plenitude, reconhecendo então, que não temos certeza sobre como nossas decisões atuais irão impactar em nosso futuro próximo, pois, não temos de modo algum a visão futura acerca do que aconteceria se tivessemos optado por usar outras palavras, fazermos a escolha sobre outras coisas, outros lugares ou até mesmo por outras pessoas.
 
Talita Oliveira
 
"O amor é tão mais fatal do que eu havia pensado, o amor é tão mais inerente quanto a própria carência, e nós somos garantidos por uma necessidade que se renovará continuamente. O amor já está, está sempre, e assim o faz durante todo tempo. Falta apenas o golpe da graça, que por sua vez, chama-se paixão" Clarice Lispector

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PASSADO, PRESENTE & FUTURO

Nem TUDO o que aparentemente é bom, faz bem para você. Neste sentido, bem assim são as pessoas. Não sabemos o que o destino nos reserva, vivemos planejando, antecipando momentos, dias, meses, anos, décadas e sempre estamos a frente de nosso próprio FUTURO. Interessante é que não sabemos sequer aonde iremos chegar, apenas, o máximo que podemos ter em mente é o que DESEJAMOS, mas, muitas vezes sequer isso conseguimos materializar nas nossas vidas. Nós, eternos seres errantes, na luta contra nossa própria personalidade, na luta contra nossos próprios lobos (internos) diários, temos que enfrentar um UNIVERSO cheio de inconstância e imprevisibilidade lá fora! O mais interessante é que aquilo que desejamos HOJE, pode não ser mais o que queremos para AMANHÃ, sequer aquilo que um dia almejamos ter no passado! Como podemos compreender tamanha falta de certeza sobre nós mesmos? Ao mesmo tempo questiono: O que seria do HOMEM se não fossem seus sonhos? Sonhar, mesmo que sentindo o objetivo um po…

DESEJOS HUMANOS

O homem necessita da obtenção do sentimento de pertencimento social, saber compreender que de FATO suas ações tem grande impacto e notoriedade para o tão almejado alcance da transformação social, propiciando a mudança do status quo. Ser humano é poder reinventar-se a cada dia, mesmo diante dos impactos pessoais, políticos ou sociais que o MUNDO vivencia cotidianamente, diante disto, garantir direitos parte não somente da obrigação Estatal, mas, dos, "pequenos" munícipes, que possuem poder de VOZ que jamais nenhum passado histórico opressor, como a DITADURA MILITAR poderá calar a força de cada um. Questiono-me o que é a vida, senão a luta pela mesma, pela sobrevivência, por permanecer ativo e forte diante de tantas AUSÊNCIAS, estejam elas baseadas em qualquer aspecto. Enquanto cada um faz a sua parte, o mundo vai transformando naquilo que mais desejamos, um lugar adequado para se viver, ou, pelo menos, passível de se habitar para a sobrevivência social. Chega um determinado …

Mar, amar, remar e não parar...

No desejo de sentir o que nunca senti, de enxergar o que ainda não vi, de sonhar algo novo e acreditar mais uma vez, porque um dia deixei de acreditar, de não querer mais amar, de achar que nunca amei, de cansar de saber tudo o que sei. 
Tenho visto, vivido e sentido o ser humano fugindo de suas verdadeiras responsabilidades sentimentais, quando sofre, penaliza-se, quando sente-se feliz, responsabiliza a outrem. Então me questiono.: como pode um ser humano dotado de tanta autonomia depender tanto do outro, não enxergar seus próprios valores e principalmente, desacreditar no amanhã? 
Sinto-me exausta de embarcações estranhas, cansada do novo que não trás novidades, de meias pessoas e meias verdades, por isso sei, não tem sido fácil pra você, diversas vezes virar a página, rescrever diversas histórias, viver tempos turbulentos, tempos calmos, tempos em que o tempo não importava, tempos em que voltar ao tempo necessitara, de chegar o momento, de esquecer o sofrimento, ou mais …